FANGIRL

Fangirl é um best-seller que eu queria muito ler desde o finalzinho de 2014 porque ele tinha a capa bonitinha (às vezes eu julgo pela capa sim), mas que tive oportunidade de fazê-lo só agora.

Depois que terminei (Americanah) optei por uma leitura leve, fácil e que eu conseguisse terminar em uns três dias pra poder ler logo “Meio Sol Amarelo”, que também é de Chimamanda Ngozi, e eu não gosto de emendar livros diferentes de um mesmo autor a não ser que seja continuação. Ok, cada louco com suas manias, mas enfim.

Em Fangirl há Cath e Wren, duas irmãs gêmeas que vão para a faculdade e acabam se distanciando, pois a irmã Wren afirma que as duas precisam amadurecer e conhecer novas pessoas, já que passaram a vida toda juntas, dividindo quarto, amigos e histórias – mas Cath descorda e fica muito desapontada com a irmã. Cath é uma pessoa introspectiva, que vive lendo, escrevendo fanfiction e morre de medo do desconhecido, de fazer amizades. E agora, mais do que nunca, se vê sozinha tendo que se virar para adaptar-se a nova rotina.

Sua fanfiction de Simon e Baz (uma espécie de Harry Poter) é uma das mais acessadas da internet, e a faz viver paralelamente num mundo fictício de seus personagens favoritos. Para ela, a história não é só uma história, é real.

Algo que me incomodou um pouco foram trechos da fanfic que tem no final de cada capítulo do livro, achei um pouco desnecessário porque ficava tão curiosa pra saber o que ia acontecer e do nada tinha a história de Simon e Baz. Grrrr! 

No geral, o livro tem alguns pontos fracos, uns personagens sem graça como Levi, que é demasiadamente legal que chega a ser chato (eu sei que a intenção da autora foi boa, mas eu, particularmente, não gosto muito disso). Wren e Nick, também me irritavam muito. A irmã dela é chata e influenciável, e Nick muito sem nexo.

Por outro lado, gostei muito de Cath e de seu pai. O companheirismo deles, a parceria e amor é algo a se inspirar.  

Foi uma leitura agradável, mas nada que eu pense “nossa, que livro!”. Talvez por esperar mais de Rainbow Rowell depois de “Eleanor & Park”, que me apaixonei pelo enredo e narrativa da autora. Mas não me arrependo, pois sorri, me diverti, fiquei até as 3h da madrugada lendo, e mesmo não são um dos melhores, é gostosinho de ler.

*Depois de fazer esta resenha, vi vários comentários parecidos com o meu pelo skoob, então acho que não sou a única chata hahahah. Alguém já leu? O que achou?  


Livro: Fangirl
Autor: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Páginas: 520
♥♥♥♥♥
snapchat – meurrelicario | Instagram | twitter | facebook & facebookpinterest

Bons ventos! 

2 comentários

  1. Eu gostei bastante de Fangirl quando li, mas principalmente porque me identifiquei com a Cath. Engraçado, também não gostei muito do Levy nem das partes da fic dela, a Carry On, que virou até um livro separado e eu gostei bem mais de ler só a história do Simon e do Baz do que ler os trechos em Fangirl, me irritava um pouco mesmo.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim, como eu disse no final, a maioria das resenhas que li no skoob, os leitores estavam reclamando dos trechos da fanfiction. Talvez se a autora separasse as duas histórias ficaria mais legal e com certeza eu leria Simon e Baz. Mas, né.. Faz parte.

      Beijo

      Excluir

Obrigada pela visita e pelo comentário.
Deixe sua URL junto ao comentário para que eu possa retribuir o carinho em seu blog! ♥