Capítulo Dois



Estamos no décimo primeiro dia do ano e já venho vivenciando diversas mudanças em minha vida. Coisas que me fazem bem, fisicamente e psicologicamente. Meu novo guarda roupa chegou, e assim tive que me desapegar de algumas coisas empoeiradas. Livros, roupas, papéis e lembranças que já não me servem mais. Aos poucos, reformo meu quarto, meu coração e minha alma.
   
Ando escrevendo mais, assistindo mais filmes e colocando em prática aqueles sonhos sutis que ficavam somente rabiscados em minha agenda com folhas amareladas.

Tive uma viagem deliciosa, mesmo que por apenas seis dias. Pude acordar com um barulhinho que vinha pela janela, o das ondas. Arrancava-me um sorriso frouxo e singelo.
Brinquei de guerrinha de travesseiro até não aguentar mais de tanto rir. Fiquei com as bochechas rosadas.

Meu cabelo finalmente cresce, e fico feliz por isso. Gosto dele grande e bagunçado. Tenho uma banda favorita, cômico isso.
Tenho me organizado mais. Separei uns livros que comprei e ainda não li, uns materiais de estudo para um concurso que futuramente prestarei, e procuro um emprego. Minha família viajará na próxima manhã, e eu terei tempo o suficiente para falar sozinha, pensar e cozinhar. 
     
Visitarei uma grande amiga que está passando por um momento muito difícil em sua vida, quero abraçá-la e fazê-la sorrir. Bons ventos virão até nós para que possamos continuar com mais leveza, harmonia e paz interior.
Estou feliz com isso.
                                                                  ~ O blog tem me proporcionado uma alegria muito boa.
     Quero me dedicar bastante por aqui, o meu cantinho de uma grande terapia. 
Minha intenção não é obter inúmeros leitores e/ou seguidores,
 e sim construir, aos poucos, um local onde eu possa fazer amizades verdadeiras
 que compartilhe os mesmos gostos que eu, de uma forma bem simples e prazerosa. 
Estou muito feliz com Meu Relicário. 

ps.: pode ter ficado um tanto sem sentindo para quem lê, mas eu precisava dizer isso. 
ps.2: a foto que coloquei acima, foi tirada durante a minha viagem, um pequeno parque que tinha no centro da cidade de Peruíbe. O bokeh não foi proposital, quando fui fotografar a roda gigante, minha priminha esbarrou em mim e a foto saiu assim. Confesso que fiquei encantada pelo efeito. <3
  
Fiquei observando a foto e compreendi toda sua essência.. As coisas mudam, mesmo se não tivermos conosco essa intenção. Eu não tinha comigo a intenção de a foto sair exatamente assim, e puf, foi! Poderia apagá-la e sofre com isso. Mas não, o segredo é seguir em frente e apreciar o lado bom. Essa foto representa exatamente o momento em que estou vivendo. 















  ‘Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa, tudo sempre passará
A vida vem em ondas como um mar, num indo e vindo infinito
Como uma onda no mar..’
Lulu Santos 

Um comentário

  1. As fotos mais perfeitas quase sempre são as que saem sem querer *-*
    Que bom que o ano já está sendo encantador para voce S. *-*
    Blogar realmente é uma terapia, aliás, desde que a C. me falou do seu, venho acompanhando todos os posts, mas só agr parei para comentar hahaha
    Beijos linda!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário.
Deixe sua URL junto ao comentário para que eu possa retribuir o carinho em seu blog! ♥