TURISTANDO EM SP: BULLGUER

Semana passada estávamos afim de almoçar em um lugar legal e que fosse permitido animais, aí lembramos do Bullguer que fica Vila Madalena e já passamos lá na frente algumas vezes e nunca entramos.

A sua decoração é bem simples, com madeira, vidro e verde. A parte externa tem um deck, umas mesinhas e foi ali que ficamos com o Frodo. <3
O cardápio é bem enxuto e não erra: uns oito tipos de lanches, fritas e opção vegetariana.

De entrada, pedimos duas fritas individuais e dividimos. Ambas temperadas com páprica, copinho com maionese e uma com queijinho derretido. Venho muiito rápido, em cerca de cinco minutos elas já estavam na nossa mesa.
Nos lanches, Allan foi de Uovo - pão, carne, queijo, ovo e maionese. Eu fui de Cheese Please - pão, camembert empanado, tomate e alface. ma ra vi lho so. Um dos melhores que já comi nessa minha vida vegetariana!

E assim ficamos muito satisfeitos com nossas escolhas. :)
Bullguer é com certeza um lugarzinho que voltaremos. 

Pessoas simpáticas, lugar agradável, comida boa e barata comparada a outras hamburguerias neste estilo e o melhor ainda foi estar na companhia do nosso Frodinho.

Estamos colecionando lugares em que ele pode ir conosco! <3

Tem Bullguer na Vila Madalena e Vila Nova Conceição. O da Vila Madalena tem estacionamento ao lado por R$ 20 preço único.
snapchat – meurrelicario | Instagram | twitter | facebook & facebookpinterest
Bons ventos! 

REPRESENTATIVIDADE FEMININA NA LITERATURA

No começo deste ano, decidi que ia ler somente livros que tenham forte representatividade feminina, seja autora ou personagem, isso porque eu cansei de histórias em que o sexo masculino é foda e que mulheres aparecem somente como esposas, namoradinhas ou prostitutas, quem já não cansou?

Semana passada estive submersa ao livro “O Rouxinol, de Kristian Hannah”, que narra à história de duas irmãs que lutaram de suas maneiras durante a Segunda Guerra Mundial. A personagem Vianne não ficou somente esperando o marido voltar da guerra e Isabelle não só viu a guerra passar por seus olhos. Elas representaram as mulheres da França. Fortes, cheias de personalidade, marcantes - mas não lembradas, como quase todas as mulheres.

“- Os homens contam histórias – respondo. É a resposta mais simples para a pergunta dele. – As mulheres seguem em frente com essas histórias. Para nós foi uma guerra nas sombras. Ninguém organizou desfiles para nós quando a guerra acabou, não nos deram medalhas nem nos mencionaram nos livros de história. Fizemos o que precisávamos fazer durante a guerra, e quando tudo acabou nós recolhemos os cacos para começar a vida de novo.”

No Nobel, prêmio mais importante da literatura mundial, concedido desde 1901, foi recebido por apenas 13 mulheres até hoje. 13. Isso mesmo!  Já dos 25 romances premiados entre 1990 e 2014 pelo Jabuti, prêmio de maior relevância no cenário brasileiro, apenas 16% foram escritos por mulheres, todas brancas e de classe média.

Engraçado que as mulheres são hoje mais da metade dos leitores e ainda assim continuam lendo livros sobre homens. Dá para acreditar? É claro que eu não estou julgando as leitoras e nem quero impor que todas elas leiam somente livros escritos por mulheres, mas acho super válida a reflexão já que o mundo (inclusive da literatura) nos ensina a ser mulherzinha que admira e estão sempre atrás dos homens ou preocupadas em seguir um estereótipo, ou ser romântica, ou ser submissa ~como em 50 tons de cinza~. O mundo é machista e de certa forma nós também contribuímos com isso.

Assim como Kristian Hannah, a autora Chimamanda me mostrou que também há livros que me ensinam cada vez mais como mulheres podem ser fortes e lutar – seja por si, por sua pátria ou por sua minoria. Por isso eu leio sobre nós, absorvo, me questiono e aprendo. De que adianta eu reclamar do machismo se eu não faço nada para que isso mude? 

Há tempos salvei nos meus favoritos o post do blog Estante Virtual, que lista dez escritoras marcantes na literatura mundial e quero riscar todas elas da lista. 

Também acompanho o blog Historiar, da Thamiris Dondóssola que criou uma coluna bem legal “Grandes Mulheres da Literatura” onde indica uma sequência de personagens literárias fortes e marcantes.

Fazem parte da minha lista J. K. Rowling, Agatha Christie, Simone de Beauvoir, mais Chimamanda Ngozi Adichie , Rachel de Queiroz, Cecília Meireles, Lygia Fagundes Telles, e muitas outras, gente...

E o recadinho que vem direto do meu coração é: vamos ler mulheres! Por todas nós ♥

Aliás, me indiquem nos comentários livros com forte representatividade feminina que vocês conheçam, pois só quero fazer a minha lista aumentar. 
Ficarei agradecida.

snapchat – meurrelicario | Instagram | twitter | facebook & facebookpinterest
Bons ventos! 

JULHO, OLÁ

Hoje ouvi vários “nossa, já é julho, como passou rápido!”, e o que ouviram de mim foi um “ahhh” e um meio sorriso, pois estive pensando em várias coisas sobre o assunto principalmente em como passou rápido sim, mas que a maior parte é porque não nos damos conta.
Não nos damos conta que a cada dia que passa, nós aprendemos a odiar ainda mais a segunda-feira e esperar desesperadamente pela sexta. Viver um fim de semana que passa voando, pois da semana já estamos cheios. Desgastados.
Cobram-nos (ou cobramos de nós mesmo) terminar um trabalho “pra ontem”. Viver correndo pra não chegar atrasados. Chegar cedo. Andar logo, aprender rápido. Ganhar mais.
Não perder tempo.
Viver contra ele e não a favor.
Pergunto-me até quando ficaremos esperando pelo dia que finalmente teremos uma vida estabilizada, ganhar razoavelmente bem e conseguir fazer as viagens pelo mundo. Até quando viveremos mais o futuro, fazendo planos que muitos nem se realizam...
Talvez o mais equilibrado fosse pensar no futuro e viver o presente.
E qual será a escola que ensina essa matéria?
Porque o tempo não para e não espera a gente aprender. Ele vem, coloca o pé na sua frente, faz você tropeçar, cair, ralar o joelho, derrubar todas as suas coisas no chão, olhar para elas e perceber “nossa, como eu não enxerguei isso antes?”.
E fazer tudo de novo.
Em um novo tempo, novos planos, novos erros.
O tempo se renova e cada vez mais vai bulgando - e esclarecendo - nossos pensamentos.
“Pois aqui, como vê, você tem de correr o mais que pode para continuar no mesmo lugar. Se quiser ir a alguma outra parte, tem de correr no mínimo duas vezes mais rápido!” ♥ Alice Através do Espelho
Ps.: O enredo de “Alice Através do Espelho” gira em torno da viagem no tempo que nos ensina muitas coisas sobre o Sr. Tempo (esse aí da foto), principalmente o fato de não podermos mudar o passado e sim aprender com as cicatrizes que ele deixa na gente. 
Aproveitando, vale a pena assistir. :)
snapchat – meurrelicario | Instagram | twitter | facebook & facebookpinterest
Um beijo!
Follow my blog with Bloglovin

AS COISAS MAIS LEGAIS NO MEU MUNDO

Há um tempo vi essa TAG no blog da Cacá e fiquei com vontade de fazer. Ela consiste em contar as coisas mais legais da sua vida com categorias estabelecidas e achei bem legal! Um daqueles posts que ficam no rascunho e você não posta não sei por quê. 
01:. Decoração: Estilo Boho 
Mais conhecido como um caldeirão que mistura referências hippie, étnicas, orientais, punk, romântico, country e vintage. O termo é derivado do Bohemian Chic, que se refere a boêmio-contemporâneo.  Eu adoro essa coisa de almofadas no chão, violão na parede, quadros, caixotes, madeira... Ambiente muito aconchegante, E cores também, que não faz mal a ninguém! 

02:. Livro: Eu te darei o sol
Eu não tenho livros preferidos pois todos me marcam de uma maneira muito forte me ensinando algo em dado momento da vida. O que mais me marcou este ano foi “Eu te darei o sol”, pois estou passando por uma fase de autoconhecimento, de aceitação e ele me ajudou muito. Contei aqui sobre virar do avesso, ser você!  

03:. Viagem: Chile
Com certeza a mais marcante! Quando entrei num avião pela primeira vez, vi neve, vi foca, andei muuuito, tomei vinho e conheci lugares incríveis na melhor companhia. <3

04:. Música: Piloto Automático
Que estou ouvindo agora e me arrepiada toda vez. Mas poderia muito bem ser qualquer uma dos Beatles, The Smiths ou Maria Rita.

05:. Sapatos: All Star
Fiquei um tempo sem usar e agora só uso o meu branco de cano médio. É lindo, confortável, combina com tudo e sujável. Não ter a preocupação se está sujo ou não é a melhor parte!  

06:. Maquiagem: Rímel
A maquiagem que eu uso é bem simples, rímel, pó e batom... Mas de longe rímel é minha favorita no mundo. Passo várias camadas e quando fica igual Emília, fico feliz.

07:. Ídolo: Não tenho
Vou colocar a Audrey Hepburn igual a Cacá porque não é sempre que você vê por aí uma maravilhosa dessas, lenda do cinema, humanitária, ícone de estilo e etc etc.

08:. Doce: De festas
Bicho de pé, brigadeiro, beijinho... Eu não sou muito fã de doce, na verdade sou mais chegada ao salgado ou o velho e maravilhoso chocolate. Mas não vou mentir que adoro os aniversários na casa do Allan para comer os docinhos divinos que sua tia faz, ou até mesmo brigadeiro de panela, ou o bolo de cenoura com chocolate da minha mãe.
09:. Foto:
 Vários Frodinhos para alegrar nosso dia! <3 

10:. Blog: NaNossa Vida
 Na Nossa Vida é um blog que nunca canso de ler, as vezes me pego lendo posts que já li de tão bons que são. A Isa, o Barba e os vira latas mais legais da blogsfera. <3 Me identifico muito com alguns valores, o modo de levar uma vida simples, apreciar as pequenas coisas, o vegetarianismo, amor por pet. 

Indico quem quiser fazer e peço que me avise pra eu correr, olhar e comentar. ♥

Um beijo


snapchat – meurrelicario | Instagram | twitter | facebook & facebookpinterest

VASINHOS DE ANIMAIS E NATUREZA

Quem me conhece sabe que sou doida por vasos, plantinhas e flores.. e animais. Então imagine minha reação ao ver as peças cerâmicas da marca japonesa Harimogura? Sério, gente, olha que amor. Eles se inspiram em tudo isso que eu falei que gosto mas com uma pegada bem realista (principalmente nas maças).

Estão a venda na Etsy e eu queria todos. ♥
Admiro muito trabalhos criativos e tão diferentes do que estamos acostumados a ver por aí, definitivamente coisas que valem a pena compartilhar! :)
Quer ver mais? Tem no tumblr e instagram - visite e morra de amores. 
snapchat – meurrelicario | Instagram | twitter | facebook & facebookpinterest
Bons ventos! 

CALPÚRNIA TATE – A GAROTA MAIS INTELIGENTE QUE JÁ VIVI

Não há outra palavra para descrever este livro como encantador. Calpúrnia, a única filha da casa entre seis irmãos, esbanja inteligência, astucia e uma ingenuidade boa de criança com seus onze-quase-doze-anos.

Por ser a única garota, a família (principalmente a mãe) espera que ela tenha habilidade em ser uma boa cozinheira, bordadeira, que cuide bem dos bebês e toque piano perfeitamente bem. Isso é normal dado à época em que o livro se passa, meados de 1899. No entanto, para Calpúrnia o peso de “ser uma mulher de verdade” é muito grande, pois...

Ela não sabe bordar – e nem quer aprender.

Não quer casa, marido e crianças.

Calpúrnia não quer debutar.

Calpúrnia não quer usar vestidos lindos e cintilantes,

Nem ir a festas.

Calpúrnia deseja simplesmente estudar a natureza, colecionar borboletas, ver a torre Eiffel, talvez até ir a Universidade. Ser uma cientista.

Ou pegar seu próprio bolo.

“Ninguém me perguntou se eu queria alguma coisa. Eu, porém, era perfeitamente capaz de pegar meu próprio bolo. Com certeza era, sendo uma menina forte e saudável como sou.”

Uma feminista que não se denomina – e nem sabe que um dia isso iria existir rs
A narrativa do livro é composta por uma gama de detalhes e descrições das coisas simples. Conforme você lê, vai absorvendo a essência dos personagens, do cenário, das crianças. A cada jantar eu sentia o aroma dos banquetes bem elaborados, da sobremesa, o barulho das conversas e interrupções de uma mesa cheia, o tintilar dos copos de leite; a cada passeio pela floresta em torno do rio, eu conseguia enxergar os insetos, as plantas e até mesmo as gotículas de chuva que respigavam nas folhas que eles observaram.

Eles? Calpúrnia e seu avô.

Um senhorzinho rabugento que vive trancado em seu laboratório ou na biblioteca, que entende e apoia Calpúrnia, ensina e aprende com ela: muito humano, muito sábio. Quem deu a ela seu primeiro exemplar, “A Origem das espécies” de Darwin, e que assim é citado um trecho no inicio de cada capitulo.

Com eles eu vivi a grandeza de uma vida simples, sabe aquela coisa de nos encantar com detalhes? O avô e sua neta são felizes com pouco e isso é grandioso. E Callie, nem tenho o que falar dela... Uma criança com a alma leve, feliz, curiosa, bondosa, que ama e protege sua família, e é muito muito inteligente. 

Eu não tinha lido nenhuma edição da Única e adorei essa. O espaçamento e a cor das páginas fez a leitura fluir muito mais rápido que eu imaginava. Outra coisa que muito gostei foi o fato de ele ser leve mesmo sendo grosso, perfeito para levar para qualquer lugar.. Ahh, e a capa, a capa foi uma das mais lindas que já vi!  

E vocês, o que tem lido? 

Só para aproveitar, quem tiver Skoob, me adicione! Ele tem sido minha rede social favorita no momento. Vamos compartilhar nossas leituras. ♥ 

Um beijo!
snapchat – meurrelicario | Instagram | twitter | facebook & facebookpinterest

TRÊS COISINHAS DA VIDA

Estou naquele momento da vida que tudo acontece, sabe? Problemas atrás de problemas, coisas atrás de coisas e eu juro que estou respirando e tentando pensar em tudo de legal que também está acontecendo – e no que esta por vir, porque de nada adianta chorar. Só agradecer!

Ontem eu recolhi os caquinhos e hoje dormi até mais tarde (porque perdi a hora), e diferente de outras vezes, dessa não me estressei, apenas coloquei a água para ferver e fazer um café, me arrumei com calma, dei uns agarros no Frodo e saí no frio congelante para resolver mais um problema que a vida trouxe.

Agora manda mais que tá pouco. 

E já que o bloqueio criativo me pegou também, decidi pensar e escrever sobre quatro coisinhas legais que aconteceram nos últimos dias. 

Inclusive pelas 610 likes que o blog ganhou na Fanpage só de janeiro pra cá. Às vezes eu paro para pensar e nem acredito.. Este blog era para ser apenas um diário online mas do nada eu conheci pessoas incríveis e a vontade de tornar isso mais de mim aumentou a cada elogio do bem que recebo. 

Obrigada a todos envolvidos! ♥

♥ Estou fazendo meu primeiro curso relacionado à arquitetura! Nas 16 coisas para 16 está incluso "aprender autoCAD sozinha" e eu consegui isso aos trancos, barrancos e ajuda do querido Youtube. Mas depois de toda a dificuldade que passei este semestre (pior rendimento, piores notas) percebi que já passava da hora de ir atrás de cursos paralelos à faculdade, que fornece apenas uma pequena base de tudo que nós, estudantes de arquitetura, temos que dominar. 

O curso escolhido foi uma espécie de combo: Sketchup, V-ray e Photoshop. Sketchup é um programa de criação em 3D e V-ray o responsável pela renderização do projeto, o Photoshop entra para deixarmos tudo mais bonitinho, real e apresentável rs. Estou amando!

♥ O mais legal ainda é fazer o curso com uma querida amiga (precisamos de fotos juntas, inclusive). 
Logo no primeiro dia nós fomos conhecer o Café Beluga que estava na minha lista de cafés para conhecer em SP, e foi tão gostosinho. Um lugar aconchegante, com pessoas simpáticas e um cappuccino muito bom. Pedi um muffin de azeitona para acompanhar o cappuccino e ele veio quente e bem fofinho. Delícia!

♥ Este fim de semana rolou o festival de rock brasileiro mais esperado por nós, o João Rock. Vimos Supercombo, Nando Reis, Paralamas, Titãs, Planet Hemp, Legião Urbana e Criolo.. Quase 15h de rolê depois de um ônibus de open bar,  funk do Pokémon e muitos episódios engraçados. 

A Kat do Outro Blog, contou um pouquinho como foi o festival, e o post ficou incrível! Infelizmente não conseguimos nos encontrar, mas aposto que teremos uma outra oportunidade. :)

E vocês, o que tem feito? Vamos falar de coisas boas. ♥

snapchat – meurrelicario | Instagram | twitter | facebook & facebookpinterest
Bons ventos!